Spätzle: o nhoque alemão

Conheça essa massa miudinha e saborosa, um acompanhamento popular de carnes com molho

É difícil abrir um cardápio na Alemanha e não se deparar com o Spätzle, um prato tradicional da região sudoeste alemã há centenas de anos. O nome não dá muita pista do que esperar, mas a gente explica: o spätzle é uma massa muito popular no país, e fica no meio do caminho entre o nhoque e o macarrão.

Não é exatamente um nhoque porque não leva batata na massa, que é feita com farinha de trigo, ovos, manteiga e água. Mas em geral ganha a sua forma: ele pode ser servido como um nhoque bem miudinho e mais redondo (também conhecido como knöpfle) ou como um macarrão com fios mais curtos e mais roliços.

Como a massa fica mais mole do que a do nhoque, em geral é passada numa espécie de ralador fixado à panela, que a transforma em pequenas gotas que caem direto na água fervente para cozinhar rapidinho. Também dá para cortar a massa em fios com uma espátula em uma tábua e depois colocar tudo na panela.

Em geral o spätzle é servido como acompanhamento de carnes assadas e com bastante molho, como o tradicional goulash, porque ele segura bem o molho. Mas ele também faz as vezes de prato principal, quando coberto com queijo emental e cebola frita e levado ao forno para gratinar — nesse caso ele passa a ser chamado de käsespätzle, uma receita muito popular no sul da Alemanha.

Essas são as receitas mais tradicionais, mas tem para todos os gostos. Preparado na frigideira com chucrute, por exemplo, ele vira o krautspätzle. Com maçã ralada, açúcar e canela na massa, vira uma sobremesa, o apfelspätzle.

Fontes: Deutsche Welle e Serious Eats