Cortar o carboidrato não emagrece

Ele é o primeiro a sair do cardápio de quem quer perder alguns quilinhos. Só que perder peso não significa eliminar gordura corporal

O carboidrato tem enorme importância na nossa alimentação, pois fornece energia para os músculos e para o cérebro e é o responsável por quase 80% do combustível do nosso coração. Ainda assim há quem opte por cortá-lo da dieta para emagrecer.

Uma dieta saudável deve levar em conta o estilo de vida de cada um. Não há nenhum problema em consumir pão ou massa todos os dias. Basta definir as quantidades em função de quanta energia se gastará. Quem se movimenta mais tem mais liberdade para comer. Mas mesmo quem é sedentário precisa do carboidrato para suas funções básicas.

De fato, é possível perder incríveis cinco quilos em poucos dias. Por isso há quem classifique o carboidrato como “vilão” da boa forma. Essa ideia está tão disseminada que as pessoas nem sequer param para refletir sobre o assunto. Mas basta pesquisar um pouco, em fontes sérias, para acabar com essa percepção – ou seria melhor chamar de cisma?

Ao cortar o carboidrato da dieta, eliminamos três litros de água para cada quilo de glicogênio, o estoque de glicose do músculo.

Alguns números ajudam a explicar essa sensação de emagrecimento. Para cada unidade (mol) de carbono contido no carboidrato, há outras duas unidades de água. Por isso, ao cortá-lo da dieta estamos eliminando três litros de água para cada quilo de glicogênio (o estoque de glicose do músculo). Portanto, ao cortar o carboidrato, a pessoa estará perdendo água, e não gordura corporal.

Há ainda mais fatos, baseados em pesquisas científicas. Em uma delas, os voluntários foram divididos em três grupos: os que comiam carboidrato, os que não comiam carboidrato nenhum e os que comiam pouco carboidrato. Todos consumiam a mesma quantidade de calorias por dia. No final, provou-se que a restrição aos carboidratos não fez diferença, pois todos tiveram resultados idênticos em relação ao peso. Ou seja, o que realmente importou foi a quantidade de calorias consumidas e gastas.

Confesso que eu mesmo não dispenso um pãozinho fresco com café, aquele quentinho da padaria, que acabou de sair do forno.

Márcio Atalla, formado em Educação Física, especializou-se em treinamento de alto rendimento e fez pós-graduação em Nutrição. Depois de colocar celebridades em forma no quadro “Medida Certa”, do Fantástico, ele agora quer melhorar o bem-estar de uma cidade inteira comandando um programa de qualidade de vida em Jaguariúna (SP). Para ele, o que faz a diferença para ter uma vida mais saudável é ser fisicamente ativo e se alimentar bem, sem excluir nenhum alimento – muito menos os carboidratos.