Todos

Chove, chuva? Bolinho de chuva!

A história do quitute apreciado por todos

As águas de março fecham o verão; lá fora está chovendo; chove, chuva, chove sem parar… são tantas as canções que abordam o período pluvioso, que com elas vem a vontade de comer o delicioso quitute que remete à estação: o bolinho de chuva.

Quentinho, dourado, de casquinha crocante, recheio fofinho e polvilhado com canela e açúcar, ele atiça as lembranças de infância em apenas uma mordida. É apreciado por gente de todas as idades e também pode ser preparado independentemente das condições meteorológicas.

Mas acredita-se ser chamado assim porque é quando chove que as pessoas lançam mão de ingredientes que já mantêm nas próprias despensas para preparar a simples receita.

Guloseima comum nos entardeceres, alguém já parou para pensar como ele entrou nas cozinhas brasileiras? Há indício de que o bolinho de chuva, tal qual conhecemos hoje, só chegou ao Brasil com a popularização do trigo no país, em meados do século 19. Pode-se perceber uma semelhança entre as massas do bolinho e da bola de Berlim, tradicional item da doçaria portuguesa e conhecido no Brasil como sonho.

Essa herança culinária é citada na obra História da alimentação no Brasil pelo folclorista Luís da Câmara Cascudo (1898-1986). De acordo com o autor, os sonhos eram preparados por cozinheiras escravizadas daquela época e arranjados numa bandeja entre ondas de açúcar e canela em pó. Depois, ainda quentinhos, eram embalados em folhas de bananeira e dispostos nos tabuleiros. Com o passar do tempo, a receita se popularizou.

Na literatura infantil, o docinho é preparado por Tia Nastácia, personagem do Sítio do pica-pau amarelo, de Monteiro Lobato, e apreciado por Emília, Narizinho, Pedrinho e até pelo monstro Minotauro.

Com chuva ou sem, uma delícia unânime!

Deu vontade? Veja como fazer:

Bolinho de chuva
Ingredientes

  • 1 ovo
  • ⅓ xícara (chá) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • ¼ de colher (chá) de sal
  • ½ colher (sopa) de fermento em pó
  • ½ xícara (chá) de leite
  • 1 xícara (chá) de farinha de trigo
  • Óleo de canola para fritar
  • Açúcar e canela em pó para polvilhar

Modo de preparo

Numa tigela, junte os ovos, a manteiga, o açúcar e o sal. Misture muito bem. Acrescente alternadamente à mistura o leite e a farinha de trigo, mexendo sempre. Na hora de fritar, junte o fermento e misture bem.

Numa panela média, coloque bastante óleo e leve ao fogo alto para aquecer. Quando o óleo estiver quente, abaixe o fogo. Com duas colheres de sobremesa, modele os bolinhos até que a massa fique com um formato arredondado. Passe a massa para o óleo quente e deixe frite até dourar.

Retire a massa frita, repouse os bolinhos em um prato forrado com papel toalha. Num pote com tampa, coloque a mistura de açúcar com canela. Junte os bolinhos e chacoalhe com delicadeza para empanar de maneira uniforme.

Fonte da receita: https://www.panelinha.com.br/blog/pitadas/Bolinho-de-chuva-com-acucar-e-canela